Cirurgia de Próstata a Laser: O Que Você Precisa Saber?

A cirurgia de próstata a laser consiste em uma técnica inovadora para o tratamento da hiperplasia prostática benigna (HPB), que oferece menos riscos ao paciente do que o método cirúrgico tradicional, além de proporcionar uma recuperação bem mais rápida e eficiente.

O aumento da próstata não é necessariamente maligno, porém, normalmente ocasiona tantos problemas para urinar, dentre outros sintomas, que a realização de um procedimento cirúrgico se faz precisa.

A hiperplasia prostática benigna (HPB) é caracterizada pelo lento e progressivo aumento da glândula prostática.

A HPB é comum com o envelhecimento masculino, e atinge especialmente homens a partir dos 40 anos de idade. Sua principal complicação é a obstrução da passagem da urina e os principais sintomas são:

  • Jato urinário fraco e fino;
  • Hesitação para iniciar a micção;
  • Aumento da frequência urinária;
  • Sensação de resíduo pós-micção;
  • Gotejamento no final da micção.

 O melhor caminho para a cura de problemas na próstata sempre será a prevenção por meio de diagnóstico precoce, que facilita a reversão através de procedimentos simples e modernos.

Dentre os variados tratamentos existentes, podemos destacar a cirurgia de próstata a laser.


Como funciona o tratamento através da cirurgia a laser?

Segundo informações da Academia Nacional de Medicina, a cirurgia de próstata a laser e o método chamado Greenlight literalmente pulverizam o tecido da próstata abrindo um canal entre a uretra e a bexiga, por onde passa a urina (mesmo a próstata continuando aumentada).

Durante o procedimento cirúrgico a laser, o paciente não perde sangue, não absorve líquido e ainda diminui o tempo de cateterismo depois da cirurgia para somente 12 horas, reduzindo o tempo de internação para apenas 1 dia. Além disso, a alta temperatura usada (acima de 100ºC) dificulta a coagulação, possibilitando a utilização da técnica em pacientes que tomam anticoagulantes.

A cirurgia de próstata a laser é considerada um método promissor, que apresenta uma menor taxa de complicações, maior efetividade e segurança ao paciente. O procedimento é capaz de tratar uma próstata seis vezes maior que a normal, é mais rápido e não oferece risco para pacientes cardíacos. A técnica permite também a aplicação na maior parte dos pacientes, levando benefícios a uma população cada vez mais idosa e com múltiplas doenças associadas.


Compartilhe

Comentários